top of page

Acolhimento no RH: Encaminhando para Ajuda Especializada em Momentos de Crise

Atualizado: 21 de mai. de 2023

Nos últimos dias, tive conversas com alguns profissionais de recursos humanos de pequenas e médias empresas, que compartilharam comigo a necessidade de fornecer algum tipo de suporte emocional aos colaboradores.


Por um lado, notei a empolgação em ter conseguido, em grande parte devido à pandemia, a permissão para criar um espaço de acolhimento emocional para os colaboradores. Aparentemente, a alta gerência está aberta a essas iniciativas.


Também acredito que seja parte da natureza de todos os profissionais de RH querer ajudar os colaboradores, mas achei importante escrever este texto para trazer alguns alertas.


Oferecer um "ombro amigo" nem sempre é a melhor maneira de ajudar alguém que está enfrentando desafios emocionais. Existe uma linha tênue entre proporcionar acolhimento e "aliviar demais" uma crise pela qual a pessoa precisa passar para, finalmente, buscar ajuda por conta própria.


Isso é algo que aprendemos muito em nossa formação como psicoterapeutas: o desconforto emocional muitas vezes é a crise necessária para o crescimento pessoal. Um profissional de RH sem formação específica em atendimento clínico pode pensar que "se a pessoa saiu mais calma", ele ajudou. Na verdade, pode ter interrompido um processo importante que levaria a pessoa a buscar a ajuda que realmente a faria melhorar.


É comum que, nesses casos, a pessoa volte para casa um pouco aliviada, mas sem uma mudança estrutural em sua psique. Com o tempo, os problemas retornam, muitas vezes em um estado mais grave. Ela pode até recorrer novamente ao RH, mas esse departamento se torna uma muleta.


Essa situação sobrecarrega o RH e não resolve o problema de fato.


Minha sugestão para aqueles que desejam ajudar os colaboradores e obtiveram espaço para isso na empresa (o que é ótimo) é que abram essa porta, mas concentrem-se em encaminhar o colaborador para receber ajuda especializada e individualizada, de acordo com seu caso.


Dessa forma, o colaborador é acolhido, mas percebe que terá que trilhar seu próprio caminho em direção à melhoria. Nada é mais digno do que a autorresponsabilidade.

Siga, comente, questione!


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page